As empresas podem possuir muitos gastos e, em alguns casos, para manter as contas em dia, é necessário fazer alguns cortes. Mais ainda, em startups, em que o orçamento é menos flexível, saber onde aplicar investimentos é fundamental, como é o caso de marketing para startups.

Isso porque, mesmo que de forma mais segmentada, essa é uma ação fundamental para conseguir atrair novos clientes para o seu negócio, divulgar a marca e fidelizar as pessoas que já tiveram contato com ela. 

As startups são empresas que trabalham com a inovação, ou seja, que possuem como base a tecnologia e que estão iniciando sua jornada.

Esse número é crescente no Brasil, assim como no mundo, e é um empreendimento que impacta em vários setores, mas que pode enfrentar diversos desafios. Um deles diz respeito às ações de marketing que precisam ser feitas com ainda mais inteligência e estratégia para conquistar mais clientes. Tudo isso, levando em conta um baixo custo. 

Dessa forma, neste artigo falaremos sobre dicas importantes de marketing para as startups. 

Aspectos iniciais que precisam ser considerados no marketing para startups

Se você possui uma uma startup de tecnologia ou focada em uma nova proposta para tratamento de água, existem alguns pontos que precisam ser levados em consideração ao iniciar um plano de marketing

  1. Definindo o segmento e público

Primeiro, é importante que você estabeleça em que contexto o seu negócio está inserido, como o desenvolvimento esperado e o nicho de atuação da startup, assim como sua localização.

Outro ponto muito importante é identificar o público-alvo, pois somente assim é possível criar um conteúdo que seja direcionado e que tenha relevância do ponto de vista do consumidor. 

Por exemplo, um texto que trata sobre administração de condomínios muito provavelmente irá interessar pessoas que vivem nesse tipo de moradia, assim como administradoras e síndicos.

Contudo, só será atraente para a startup de tecnologia investir nesse tipo de material se esse também for seu público, propondo um software que otimize o processo de administração condominial, por exemplo. 

Assim, é preciso identificar as dores e interesses da audiência e como isso se relaciona com a proposta do negócio.

Diante disso, conhecer o público é direcionar suas estratégias e investir esforços também em uma linguagem e um contato que sejam atrativos. 

Isso representa dizer que é essencial identificar os hábitos de consumo do cliente, as plataformas que mais usam, o tipo de conteúdo que mais consomem, outros temas de interesse, aspectos relacionados à demografia (gênero, faixa etária e salarial), entre outros.

  1. Ações de marketing e relacionamento

Outra ação bastante interessante de aproximação com o cliente é realizar o envio de mensagens e conteúdos, seja em mídias sociais, informativos por SMS ou mesmo por meio de e-mail.

Inclusive, esse envio pode ser feito como uma estratégia de alertar o cliente sobre alguma promoção, evento ou ação específica a ser realizada em sua empresa, bem como de processos, investimento ou data em que é preciso ficar atento. 

Por exemplo, fintechs podem usar essa ferramenta para alertar sobre horário de funcionamento em um feriado ou o término do prazo para registrar operações de investimentos.

Dessa forma, seu cliente – e até potenciais investidores – se mantém informado sobre aspectos importantes do negócio, bem como sobre promoções e novidades. 

Outra solução bastante atrativa para o público e para a startup, podendo ser disponibilizada sem prejudicar o orçamento – desde que bem planejada – é a oferta de ferramentas gratuitas ou mesmo modelos trials do serviço/produto que oferece. 

Inclusive, isso pode ajudar no processo de decisão de compra do consumidor. 

Por exemplo, se área se relaciona com educação e disponibilização de cursos, é possível ofertar um curso design gráfico online aberto e gratuito para que as pessoas possam conhecer a empresa, plataforma usada e tecnologia, ampliando as candidaturas.

Com essas dicas iniciais sobre o contato com o cliente, vamos trazer alguns aspectos bem direcionados para a área do marketing, sobretudo, o marketing digital. 

8 dicas para investir em marketing digital 

Você já sabe que investir em marketing digital é muito importante para sua empresa, independentemente do segmento. No caso das startups, que lidam com tecnologia e inovação e estão iniciando sua atuação, essa necessidade é ainda maior. 

O marketing digital é importante, pois por meio dele é possível atrair novos clientes, fidelizar as pessoas que estão em contato com a empresa, além de reforçar a credibilidade e autoridade da marca no mercado. 

Dessa forma, separamos dicas importantes para te ajudar na elaboração de uma estratégia de marketing com planejamento. 

  1. Produzir conteúdo interessante

A primeira dica diz respeito à produção de um conteúdo que seja relevante para o público-alvo. 

Nesse caso, o conhecimento da persona é essencial, pois somente dessa forma é possível produzir um conteúdo que seja realmente de interesse da audiência. 

Lembre-se que nas redes sociais ou na internet, as pessoas estão expostas a vários conteúdos e, por isso, o seu material só é efetivo se conseguir atingir o público-alvo e chamar a atenção. 

Para isso, é fundamental que ele seja relevante, agregando alguma informação sobre os serviços e empresas, curiosidades do setor ou mesmo sobre outros tópicos que sejam de interesse, se relacionando e esclarecendo possíveis dúvidas.

Para produzir conteúdo de interesse, após o conhecimento sobre o público-alvo e a seleção de temas de interesse, é importante que você aposte no marketing de conteúdo. 

Essa técnica é voltada para a produção de um conteúdo com uma linguagem adaptada ao cliente. 

  1. Diversificar seus conteúdos

A segunda dica diz respeito à diversificação dos conteúdos e formatos. Dessa forma, é muito importante apostar nas técnicas do marketing de conteúdo para produzir materiais a partir de cada etapa da jornada de compra do consumidor. 

Nesse contexto, é possível produzir materiais como:

  • E-books;
  • Peças impressas;
  • Vídeos;
  • Fotos digitais;
  • Podcasts;
  • Infográficos. 

Essa é somente uma pequena sugestão de conteúdos que sua startup pode produzir para se destacar.

Para ter uma ideia mais clara, considere que uma empresa que faz piscina de alvenaria deseja produzir um material atrativo para obter maior visibilidade para o seu negócio. 

Nesse caso, ela pode trazer vídeos mostrando a instalação de uma piscina, realizar fotos de antes e depois, e, principalmente, criar materiais como artigos e e-books falando sobre diferentes tipos de piscinas, como cuidar da estrutura, entre outras dicas.

  1. Criar as suas personas

Um dos aspectos mais importantes, e já abordado neste material, é a identificação do público-alvo.

Isso é fundamental para que sua empresa tenha a produção de um conteúdo segmentado. 

Afinal, um público que se interessa por um artigo de vasectomia preço é diferente daquele que pode se interessar por assuntos da pediatria, consumindo um canal e formato distintos. O mesmo se dá nos segmentos diversos em que uma startup pode atuar.

No entanto, para proporcionar materiais ainda mais personalizados, a criação de uma persona é crucial, considerando os hábitos de consumo, interesses, comportamento, hobbies, dentre outros.

Basicamente, essa técnica consiste na elaboração de um símbolo que represente os clientes de forma mais detalhada, possibilitando a percepção das necessidades e da melhor forma de se comunicar com assertividade.

Há ainda a brand persona, outro personagem que pode ser desenvolvido pela marca. Neste caso, ele pode ser considerado o mascote da empresa, representando a própria empresa, permitindo humanizá-la e promovendo uma comunicação direta com os clientes. 

  1. Fazer seu conteúdo ser encontrado

É muito importante que seu conteúdo seja encontrado pelos clientes certos. Mas, como isso é possível?

Na prática, para ser encontrado, é essencial melhorar as estratégias de ranqueamento, realizando otimizações no site, nos conteúdos e nas redes sociais. 

Com mais foco nos mecanismos de busca, a otimização para o Google é fundamental. Isso porque a maioria das pessoas realiza pesquisas nessa plataforma para obter informações sobre um determinado tema.

Dessa forma, para ter uma melhora no ranqueamento, é importante que seu conteúdo siga dicas de SEO, que é a otimização para os buscadores. Além disso, outra opção para ampliar o alcance é investir em ferramentas de anúncio, como o Google Ads. 

Isso representa desde escolher de forma assertiva as palavras-chaves que os clientes pesquisam e serão incluídas nos textos, como filme stretch o que é”, até mesmo o patrocínio das palavras-chave que se enquadram no seu segmento para que o Google insira entre os primeiros resultados com a sinalização de anúncio.

  1. Usar o Email Marketing

Uma das estratégias utilizadas na área do marketing digital é o envio de email-marketing. Mas, essa ação precisa ser vista com atenção. 

O conteúdo precisa ser direcionado ao cliente, levando em conta o interesse manifestado anteriormente em receber o material, como por meio do cadastro em newsletter ou landing pages.

Além disso, o email marketing é enviado quando o cliente se cadastra para receber um material de valor, como baixar um e-book ou ter mais informações sobre a empresa. 

É muito importante que o email marketing não caia no spam, ou seja, na lixeira. Isso é muito ruim, pois mostra que o assunto está sendo enviado sem uma segmentação correta ou usa termos muito publicitários. 

Por isso, ao utilizar a estratégia do email marketing, segmente o conteúdo a partir da persona e dê prioridade a conteúdos de valor, não apenas publicidades.

  1. Usar as diferentes redes sociais

Independentemente de você ter uma empresa de vending machines ou uma startup, deve saber a importância das redes sociais para o sucesso de um negócio. 

Milhões de pessoas estão conectadas diariamente em redes como o Facebook, Instagram, Linkedin ou Tiktok e, por isso, é fundamental que sua empresa esteja lá. 

Esse meio permite a criação de comunidades online, compartilhamento de ideias, curtidas, relacionamentos, humanização da marca e uma resposta mais ágil aos consumidores.

Para apostar na criação de conteúdo para as redes sociais, é importante que você conheça a linguagem e as particularidades de cada mídia, assim como identifique como desenvolver campanhas nesses meios. 

Isso porque, assim como no caso dos sites, as plataformas possibilitam empregar estratégias orgânicas, por meio de boas práticas para algoritmos, como o SMO e aplicação de hashtags. Além disso, também há a possibilidade de investimento em links pagos.

Para entender melhor essa segunda opção, imagine que para o ranqueamento no Google você seleciona a palavra-chave “maquina de fazer velas preço” para falar sobre os serviços e softwares que a startup disponibiliza. 

No caso das redes sociais, a identificação funcionará da mesma forma, demandando atenção para avaliar quais termos se relacionam ao segmento e quais palavras são usadas para que o usuário encontre serviços semelhantes aos seus ou mesmo que representem os conteúdos divulgados. 

O resultado obtido é um aumento do número de visualizações, o que pode ser ainda mais ampliado por meio do investimento em campanhas patrocinadas, como o Facebook Ads.

Mas, afinal, a ideia não é economizar? Sim, e é possível economizar mesmo investindo em links pagos. Isso porque os valores podem ser ajustados conforme a necessidade da empresa, assim como o tempo de duração da campanha. Ou seja, é possível adaptar ao orçamento disponível.

  1. Fazer testes para chegar a conclusões melhores

No marketing digital é essencial que sua empresa realize alguns testes durante as campanhas para melhorar as ideias e estratégias. Isso é possível porque consegue-se avaliar quais conteúdos, CTAs e banners funcionam melhor com o público. 

Para evitar gastos, os materiais de teste podem ser encaminhados para uma parcela da base de clientes e, posteriormente, as adequações podem ser feitas e o material divulgado para todos os contatos.

  1. Medir resultados constantemente

Para quem investe em marketing digital e cria estratégias para conquistar o público pela internet, é essencial realizar a medição dos resultados. 

Essa técnica também é chamada de mensuração de resultados e pode ser aplicada para quem tem um site ou redes sociais.

Por meio dela é possível verificar quem acessou sua publicação, a idade, gênero, preferências, assim como quantas curtidas, compartilhamentos e conversões para vendas sua campanha gerou. 

A mensuração de resultados permite também a emissão de relatórios com os dados atualizados, o que favorece a tomada de decisão dos gestores nas ações futuras, obtendo retornos cada vez melhores, mesmo em ações em que não haja muito investimento. 

Inclusive, é possível realizar essa avaliação nos materiais orgânicos, otimizando ainda mais o orçamento.

Com isso, sua empresa pode ter uma visão ampla e detalhada das ações e realizar as mudanças necessárias para ter uma melhora nos resultados. 

Considerações finais

Como pode ser visto, o marketing se tornou mais flexível com o advento da internet, proporcionando a criação de campanhas orgânicas e pagas, sendo que tais anúncios podem ter o orçamento ajustado conforme a necessidade da startup.

Além disso, uma vantagem para a redução de custos está exatamente na segmentação proporcionada. 

Afinal, ao invés de investir para alcançar muitos usuários, é possível direcionar as campanhas para aqueles que realmente tem potencial de se relacionar com seu negócio, e ainda assim expandir o alcance. 

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Business Connection, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.