O que é e como funciona employer branding?

Mesmo sem ter ouvido falar sobre o employer branding, muitos empregadores já aplicam esse conceito nas suas organizações. Vamos descobrir tudo sobre ele agora, confira!

Você alguma vez já quis trabalhar em uma empresa que é conhecida pelo tratamento que dá aos funcionários e pelos benefícios que eles recebem? Pois, saiba que ela utiliza a estratégia de employer branding.

Basicamente a definição de employer branding é uma companhia que valoriza os seus funcionários, fazendo assim com que todos queiram trabalhar nela.

Dessa forma, renova cada vez mais a sua imagem, consolidando-se como uma organização confiável e com um bom ambiente de trabalho, atraindo os melhores talentos e mantendo a sua mão de obra sempre motivada e produtiva.

Muitos empreendedores têm dúvidas de como fazer da sua empresa a “galinha dos ovos dourados” para pessoas que realmente tem um talento e destaque. Por isso, nesse texto vamos explicar o que é employer branding e como ele pode ser aplicado. Boa leitura!

O que é employer branding?

O employer branding nada mais é que a ideia de que a empresa pode ter o seu nome valorizado pela maneira como aplica as políticas de bem-estar entre os funcionários e oferece a eles os mais diversos benefícios.

Em outras palavras, realmente valorizar os funcionários e colocá-los como prioridade na companhia.

Essa tática, mais do que gerar uma imagem social boa, também tem como objetivo selecionar e ter a disposição os melhores talentos, fazendo assim com que a empresa cresça, não só na sua imagem perante o público, mas também economicamente.

É bom também considerar que além de servir para achar talentos o employer branding também auxilia a mantê-los, pois se uma empresa oferecer algo melhor, esse talento pode pedir demissão em busca de melhores oportunidades.

Dessa forma, a companhia cada vez mais vai se estabelecer no mercado e se desenvolver, com os funcionários trabalhando em prol do bem coletivo e aumentando a produtividade e o lucro da organização.

Como aplicar o employer branding?

O primeiro ponto a se ressaltar é que uma empresa não vai se destacar apenas pelo salário concedido ao trabalhador.

Vamos dar um exemplo simples: imagem que a empresa A paga 2500 por mês, mas os funcionários ali não têm oportunidade de crescimento, nem recebem bonificação por metas atingidas, além de não terem acesso a um plano de saúde.

Por outro lado, a empresa B paga 2 mil reais e oferece todos os benefícios que a empresa A não concede. Além disso, ainda tem um ambiente maravilhoso de trabalho, onde não há pressão extrema e nem cobranças exageradas.

Onde, na sua opinião, os talentos vão querer trabalhar? Na empresa que paga mais, mas é só isso, ou na empresa que paga menos e tem diversos benefícios?

Não quer dizer que um bom salário não seja importante, mas não se pode esquecer de se olhar o resto, pois é fundamental também.

Assim, para que o employer branding seja bem sucedido, a empresa deve primeiramente reforçar cada vez mais os pontos positivos de trabalhar nela, seja colocando depoimentos de seus funcionários no site, seja pedindo aos seus colaboradores para indicarem a empresa para os amigos. Ou qualquer outra estratégia, o importante é divulgar isso.

Trabalhar com um bom marketing também é muito bom e ajuda bastante as empresas que querem ganhar destaque, pois esse departamento é quem leva mais informação ao público.

Vale salientar também que o employer branding gera competição entre os próprios funcionários para baterem as metas, pois se a empresa é bem vista no mercado, significa que haverá competição para novas contratações e como bem sabemos: em tudo que há competição alguém sai perdendo.

Para “não sair perdendo”, os funcionários vão se dedicar cada vez mais para se manterem na empresa, pois dificilmente vão achar uma oportunidade tão boa no futuro.

Como essa estratégia ajuda o empregador?

Várias são as pesquisas que mostram o quanto uma pessoa que se importa com a imagem da empresa que vai trabalhar produz melhor e com mais qualidade.

Além disso, a imagem da companhia é fundamental para atrair talentos. Uma pesquisa realizada pelo LinkedIn, por exemplo, revelou que 75% das pessoas que pesquisam ofertas de emprego, antes mesmo de se candidatar, pesquisam também sobre a empresa.

Dessa forma fica claro como praticamente não existe possibilidade da empresa conseguir seu destaque perante às outras antes mesmo da candidatura para uma vaga.

 

É bom lembrar também que o employer branding além de gerar competição entre os funcionários para permanecerem na empresa, fazem com que o funcionário produza mais, mesmo não pensando na competição.

 

Um funcionário que tem bons benefícios, que tem um excelente ambiente de trabalho, um salário bom, gosta de trabalhar na empresa, gera mais produtividade que o clássico funcionário “robô”, que simplesmente faz o que a empresa manda.

Algumas formas de melhorar a imagem de uma empresa

Se você é empregador e quer aplicar o employer branding, o primeiro movimento é você pensar no que você vai fazer.

 

Não basta simplesmente começar a aplicar as estratégias do employer branding logo de cara, pois isso pode prejudicar sua empresa.

 

Você também tem que ver o quanto seus funcionários estão satisfeitos com sua empresa, por isso faça uma pesquisa de opinião e também pergunte a eles o que eles mudariam na empresa.

 

Após ver as críticas, é hora de agir, então tente aplicar o máximo das recomendações de funcionários que você puder.

 

Com a mudança na sua empresa, é hora de acionar o departamento de marketing e começar a divulgar o quanto a sua empresa valoriza o funcionário.

 

Mudando a forma como sua empresa trabalha, divulgando e melhorando o employer branding, está na hora de você escolher os talentos, mas como você vai selecionar os melhores talentos sem uma equipe de RH boa?

 

Esse é o momento de começar a trabalhar para uma melhora, por isso é bom contratar um especialista que saiba quais pessoas são realmente talentosas e podem agregar valor a sua organização.

 

Por fim, com a equipe de RH contratada, defina que tipo de funcionário você quer e assim vai ser mais fácil para eles identificarem os talentos.

 

Depois dos talentos estarem na sua empresa, é hora de treinar os funcionários que já estavam na companhia, para que eles possam se adequar a essa nova realidade.

 

Você deve também estabelecer as metas a serem atingidas por cada colaborador.

Seguindo esse caminho, o seu employer branding estará sendo construído e basta ter paciência para a sua empresa começar a ser requisitada.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *